Síndrome do Pânico e seus sintomas

síndrome do pânico

O que é a Síndrome do Pânico e quais são seus sintomas?

A síndrome do pânico ou transtorno do pânico é uma doença relativamente comum na população. Para se ter uma idéia, dados estatísticos dos EUA demonstram que 2 a 3% da população apresentam sintomas relacionados a esse transtorno. Sendo que a maior proporção acometida são as mulheres.

Geralmente a maior proporção das pessoas acometidas é na idade adulta. Em alguns casos o transtorno de pânico vem associado com outras doenças, como por exemplo o transtorno de ansiedade e a depressão, devendo ter o cuidado de não confundir as doenças.

Antes de caracterizar o transtorno de pânico em si, é importante saber o que são os ataques de pânico. De acordo com o DSM V (manual de diagnósticos) trata-se de um surto abrupto de medo muito forte ou uma sensação de desconforto muito intensa que dura alguns minutos e podem ocorrer alguns sintomas associados. Ressalta-se que tais ataques geralmente são recorrentes, ou seja, acontecem mais de uma vez, e acontecem inesperadamente, sendo que o paciente pode estar calmo no momento prévio ao ataque ou já estar ansioso.

Os sintomas associados que podem acompanhar o ataque de pânico são as palpitações, que é sentir o coração acelerado ou batendo muito forte. Alguns locais chamam isso de batedeira. Outro sintoma comum é o suor excessivo e os tremores nas mãos, além disso a pessoa pode apresentar uma sensação de falta de ar, de sufocamento, ou sensação de morte. Alguns apresentam uma certa ânsia ou vontade de vomitar associado a dores abdominais, tonteira e desmaio, chegando às vezes até sentir sensação de formigamento em membros, com medo de morrer.

Enfim, são uma série de sintomas que a pessoa pode sentir que normalmente pode se confundir com outras doenças mais graves como infarto.

É comum pacientes apresentarem tal quadro, e por desconhecerem ou por não ter feito o diagnóstico previamente, vão recorrentemente a pronto socorros com medo de morrer. É importante fazer o diagnóstico correto, para descartar doenças mais graves, mas também evitar recorrentes idas a pronto atendimento, visto que tais sintomas tendem a melhorar com alguns minutos. Fazer o diagnóstico e tratamento só deve ser feito pelo médico, para evitar diagnósticos equivocados.

O transtorno de pânico ou síndrome do pânico nada mais é que ataques de pânico que ocorrem de maneira inesperada e recorrentemente, ou seja, os sintomas podem aparecer a qualquer momento e em qualquer lugar, e normalmente é mais de um ataque de pânico.

A partir de tais constatações, caso apresente sintomas semelhantes, procure um médico clínico geral para excluir doenças cardíacas ou pulmonares. A partir de então, não deixe de procurar um especialista, mais precisamente um psiquiatra. Muitas são as pessoas que sofrem com esse transtorno, e infelizmente não buscam o tratamento correto, deixando o medo e ansiedade predominarem no dia a dia.