Quais os verdadeiros sintomas do TOC

toc

Quais os verdadeiros sintomas do TOC?

Saiba mais sobre o transtorno obsessivo compulsivo e seus danos a saúde

 

Quando uma pessoa é extremamente detalhista, ou tem uma preocupação exagerada com limpeza, logo se diz que ela possui TOC, uma sigla usada para classificar um distúrbio chamado transtorno obsessivo compulsivo. Mas, com a popularização desse termo, ele é muitas vezes usado de forma incorreta, tratando qualquer pessoa que possua algumas manias de organização, como portador dessa patologia. Por isso, o esse blog resolveu, por meio deste texto, explicar os verdadeiros sintomas dessa doença.

Para começar a explicar esse distúrbio, vale a pena entender o conceito das duas palavras que o nomeia. A obsessão é quando uma pessoa tem pensamentos  considerados indesejados, mas que surgem a todo instante, por meio de imagens e impulsos recorrentes. Já a compulsão aparece quando esse mesmo indivíduo, como resposta aos seus pensamentos obsessivos, começa a realizar ações repetitivas e que devem seguir regras específicas e rígidas. Essas ações, que são motivadas por uma preocupação exacerbada com algum tipo de situação, começam a atrapalhar a vida do paciente, impedindo-o de agir normalmente.

A avaliação para saber se uma pessoa sofre ou não de TOC deve ser feita por um psiquiatra, que é responsável por identificar o quanto sofrimento essas ações compulsivas estão trazendo ao paciente. Por mais que existam diversas variações nos sintomas desse tipo de patologia, alguns se repetem com mais frequência, como a preocupação extrema com a limpeza e a necessidade de que tudo ao redor seja assimétrico. Os atos que são cometidos em demasia por essas pessoas visam, supostamente, diminuir a ansiedade ou o sofrimento causado por alguma situação.

Alguns pacientes que possuem o transtorno obsessivo compulsivo tendem a ter crenças disfuncionais, que fazem com que eles se sintam mais responsáveis do que realmente são por algumas situações. Com isso, eles costumam superestimar as ameaças, agindo de forma desproporcional ao que realmente está acontecendo. Essa intolerância a erros e a ocasiões consideradas decepcionantes são geradas por um perfeccionismo desmedido, que é um dos principais sintomas das pessoas que convivem com essa patologia.

É importante esclarecer que as ações realizadas pelos pacientes do TOC não são satisfatórias, muito menos prazerosas para eles. Elas provocam sofrimento extremo e ocorrem de maneira intrusiva, ou seja, indesejada. Muitas pessoas tentam suprimir seus pensamentos, tentando não pensar nos fatores que desencadeiam a obsessão e, portanto, não realizar tais ações compulsivas. Isso não costuma surtir efeito, principalmente em casos mais graves, onde a não realização dessas tarefas causa ainda mais sofrimento.

Outro critério para identificar o paciente que tem TOC é a quantidade de tempo que ele gasta por dia para executar suas ações compulsivas. Um exemplo é a pessoa que, por medo de se sentir suja, toma banho durante horas em todos os dias, ou a pessoa que demora para sair de casa e ir trabalhar porque foi verificar mais de 10 vezes se havia trancado a porta. Em todos os casos, é necessário buscar ajuda médica para saber em que estado a doença está. O tempo do tratamento vai variar em cada caso e deve ser realizado com a supervisão de um psiquiatra.