Transtorno da personalidade borderline

Transtorno de Personalidade Borderline

Transtorno de personalidade borderline

Conheça os sintomas e as consequências

O borderline é um transtorno de personalidade que está ligado, diretamente, às mudanças acentuadas no humor. A doença consiste em um padrão de instabilidade das relações interpessoais que tende a provocar uma impulsividade acentuada, principalmente na vida adulta. Com isso, o paciente encontra uma dificuldade extrema para se relacionar com outras pessoas, alegando, muitas vezes, sensação de abandono.

 

Sintomas e diagnóstico

 

Entre os fatores que levam ao diagnóstico do borderline, quase todos se referem ao comportamento do paciente em relação a outras pessoas. Um dos sintomas mais relevantes é a tentativa desesperada do indivíduo em evitar um abandono iminente – seja real ou imaginário. Além disso, o padrão de relação dessas pessoas costuma ser muito intenso, caracterizado sempre pelos extremos de realização máxima ou de insatisfação total.

 

Outro ponto importante sobre o transtorno de personalidade está relacionado a impulsividade, que pode levar a abusos de substâncias como álcool e drogas, e até a compulsão por ações autodestrutivas, como gastos e relações sexuais em excesso. O paciente que sofre desse distúrbio também pode vir a ter um comportamento suicida, realizando ameaças constantes a própria vida, e cometendo gestos de automutilação.

 

Sintomas relativos a alterações de humor também são uma característica importante do borderline. Além de episódios de irritabilidade ou ansiedade intensa, que geralmente duram poucas horas, o indivíduo pode vir a ter sensações de vazio extremo. Além disso, também é comum que o paciente desse tipo de transtorno sofra com situações de raiva intensa e inapropriada, tendo muita dificuldade para se controlar durante esses momentos.

 

Características importantes

 

Pessoas que sofrem com o transtorno da personalidade borderline podem apresentar um padrão de sabotagem pessoal no momento em que uma meta está prestes a ser atingida. Um dos exemplos é o abandono da terapia ou do tratamento do distúrbio depois de bons resultados alcançados. Outra situação comum é o rompimento de um relacionamento promissor, ou até o abandono da escola ou de um curso superior pouco tempo antes da formatura.

Alguns pacientes podem desenvolver, em momentos de estresse, sintomas parecidos com a psicose, como alucinações, distorções da imagem corporal, ideias de referência. Além disso, eles tendem a se sentirem mais protegidos quando em contato com objetos transicionais, como animais de estimação ou um objeto inanimado, do que em relacionamentos interpessoais. Nos casos mais graves da doença, pode ocorrer morte por suicídio, que é ocasionada por transtornos depressivos ou por uso de substâncias.

 

Sobre o tratamento

 

Apesar de, historicamente, o borderline ser visto como um transtorno difícil de tratar, por meio de novas técnicas e com um diagnóstico correto, é possível dar mais qualidade de vida aos pacientes da doença e amenizar, ou até erradicar, os sintomas mais graves. O tratamento consiste no uso de medicamentos antidepressivos, estabilizadores de humor e outros tipos de medicamentos, que devem ser indicados por um psiquiatra. Além disso, também é essencial manter um acompanhamento psicológico contínuo, para que o paciente consiga controlar suas emoções e saiba lidar com momentos de estresse maior.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *