A culpa é sua?

mulheres agressão abuso

A culpa é sua?

Estou triste com o que estou vendo.

E inimaginável quantas mulheres são agredidas pelos seus namorados, companheiros ou maridos.

As agressões não são “apenas” FÍSICAS. 
Elas são verbais, humilhantes, torturantes psicologicamente.

O abuso é constante. Muitas mulheres não percebem. E alguns homens também sofrem por isso.

Você realmente sabe do que estou falando?

Me desculpe por perguntar, mas eu mesmo não sabia que tal violência estava generalizada pelo nosso país dentro de nossas casas.

A agressão física acontece, todos nós sabemos disso. Muitas pessoas escondem devido a vergonha e ao medo do companheiro ser preso.

Mas a agressividade verbal e psicológica é pouco discutida, pouco falada!

Sabe por que?

Porque a maioria delas é invisível!!!!

Ela não acontece de maneira explícita como a agressão física.

Quem humilha e maltrata, muitas vezes faz de forma oculta.

As palavras utilizadas muitas vezes são tão singelas, tão discretas, que a própria mulher não percebe agressão nisso.

No final das contas, “a culpa é da mulher”.

“Ela distorce a realidade, ela faz um tempestade em copo da água, ela não sai com os amigos, ela não faz sexo, ela só fica em casa, ela conversa demais com a amiga, ela trabalha demais, ela conversa demais, ela que procura o homem.”

Muitas vezes são esses alguns argumentos utilizados pelos homens em uma discussão de relacionamento.

Muitos usam de algumas expressões para transformar uma realidade em outra.

E no final das contas, a culpa é da mulher!

Para piorar, “ela é tão culpada que merece inclusive passar por tudo isso que está passando”.

“Ela merece ser agredida fisicamente e psicologicamente”.

Opa…. calma la….

Merece mesmo?

A agressão psicológica muitas vezes é tão danosa que faz a mulher imaginar ser a culpada de todos os problemas do relacionamento.

Esse tipo de agressão faz a mulher, muitas vezes, mesmo depois de centenas de agressões, dizer que o homem é otimo para ela e querer retornar o namoro com o homem.

Faz a mulher acreditar que não vive sem ele.

Que dependência é essa?

Ou melhor, seria isso uma escravidão disfarçada?

O que espero é que você, mulher ou homem, respeite mais as pessoas.

Evite julgar.

Escute primeiro.

Se não está bem, procure um tratamento psicológico ou psiquiátrico.

Não é vergonha pedir ajuda.

Já basta o que vemos nas TVs e nos jornais sobre os assassinatos que constantemente acontece entre casais.

Precisamos de mais paz e respeito dentro de nossas casas e comunidades.

Sem vergonha, por favor!
Não tenha medo!
Peça ajuda!
A culpa não é sua!