A reforma escolar e o bullying

O que é o Bullying?

Hoje tem nome chique (isso é o que muitos me falam)… mas quantos já sofreram por isso?

Quantas já foram taxados, denominados, estigmatizados, maltratados, violentados e aterrorizados com o famoso “bullying”?

Milhares de pessoas carregam todo um pensamento, uma carga emocional e sentimento desde sua infância.

Muitos carregam tal sentimento até a morte, sem saber de onde veio tal sensação.

O bullying, que é fazer algo com o outro sem permissão, por meio de gestos, palavras ou atos com um objetivo, muitas vezes, de caçoar, denegrir, intimidar ou agredir outro colega ao lado, causando de alguma forma um dano emocional ou sentimental para o cidadão.

Pode ser uma brincadeira de mal gosto diante dos colegas de escola ou do trabalho, um apelido estigmatizante, um gesto contínuo que menospreze o outro, ou um ato de violência psicológica.

São muitas maneiras de praticar o famoso “bullying”, assim como as consequências também são diversas e incalculáveis na vida de um cidadão que sofre o bullying.

Você imagina quais prejuízos uma pessoa pode ter durante a vida?

Tristeza, auto estima baixa, desânimo, isolamento social, falta de interatividade com as pessoas, falta de iniciativa, dificuldade em estudar e se concentrar, dificuldade em trabalhar em o que deseja. 

São muitas as consequências que o bullying pode gerar para um ser humano. Logicamente, não estou dizendo que todas as pessoas que sofrem bullying vão apresentar tais sintomas. Definitivamente não. Isso não é regra. Muitos, pelo contrário, usam do bullying para extrair forças e energia para obter resultados satisfatórios para a sua vida. Mas isso não é o habitual, conquanto poderiam servir de exemplos para as outras. Mas difícil encontrarmos essas pessoas. Infelizmente o orgulho, o medo de se expor, a vergonha de contar os segredos mais íntimos da infância falam mais alto.

Muitos seres humanos que venceram, ou pelo menos, souberam lidar com o bullying, pouco falam sobre o tema e pouco encorajam aqueles que algum dia já sofreram, e ainda sofrem pelos danos causados pelo estigma.

Um assunto que deve toda semana ser explanado nas escolas para os alunos. Um assunto que deve ser instruído aos alunos sobre a importância de evitar o bullying para o futuro de um cidadão.

A prevenção e o ensino sobre a importância do amor aos coleguinhas, assim como a importância de evitar o atrito entre colegas deve ser a missão inicial de uma escola. Mais do que aprender português ou matemática, ensinar e estimular o altruísmo, o companheirismo, a educação e o respeito com o outro deveriam ser as prioridades principais das escolas.

Se há que ter uma reforma no currículo escolar do ensino básico e fundamental, a primeira prioridade deve ser o ensino diário e constante do respeito aos colegas e professores. O respeito entre professores e professores, diretores e professores, professores e alunos e entre alunos e alunos.

O respeito irá evitar mortes no futuro como roubos e assassinatos, estimula o compartilhamento de ideias e sugestões. Perpetua as boas ações e o companheirismo.

Caso contrário, o ambiente de um contra o outro pode perpetuar durante muitas e muitas gerações de seres humanos.

Se em alguma etapa da sua vida, já sofreu com o bullying, e isso ainda te prejudica de alguma maneira, procure auxílio de um profissional.