Há idade para um novo amor?

Um novo amor depende da idade?

As pessoas independentemente da idade, podem viver ótimos momentos juntos com outra pessoa?

É sobre esse esse assunto que vamos no texto de hoje.

Por que um processo de separação é, normalmente, tão difícil para as duas partes?

No momento um processo de separação está muito relacionado a uma série de princípios, valores e emoções do ser humano.

As emoções mais básicas do ser humano estão relacionados a esse processo de separação, independentemente se o relacionamento tem dois anos de duração ou cinquenta anos, se tem filhos ou se não os tem, se tem conexões familiares mais intensas ou não.

Existem muitos valores e princípios embutidos em cada pessoa que tá nesse relacionamento da separação, e quando percebe-se que por algum motivo a separação não irá ocorrer, isso pode significar quebra de valores, expectativas, sonhos e desejos que muitos sonhavam na adolescência e agora não mais os terá.

Normalmente quando as pessoas estão se relacionando elas apresentam sonhos intensos tanto relacionado ao momento do casamento em si, quanto aos momentos do futuro do casal e da família com os filhos.

Previamente ao casamento existem muitas pessoas que sonham com momentos familiares com os filhos, momentos de união e companheirismo com o parceiro, momentos da vida de adulto sem a presença dos pais em casa, e toda essa situação de expectativa pode ser frustrada com algumas separações e o medo de todos os sonhos e pensamentos não mais acontecerem durante a vida.

Quando isso acontece, a pessoa pode entrar em um processo de negação. Inicialmente a pessoa pode acreditar que nada está acontecendo contra ela. Acredita que isso não está acontecendo com ela e com o relacionamento, visto o tamanho da expectativa.

Posteriormente começa a apresentar períodos de raiva, estresse, irritabilidade associado a sentimento de culpa, raiva. Muitas vezes a pessoa se culpa, se critica, começa a apresentar baixa auto estima, acreditando que a culpa do término foi totalmente dela.

Existe uma mistura de sentimentos e pensamentos que dificultam o bem estar daquela pessoa naquele momento, e muita vezes existe um intenso sofrimento em decorrência dessa quebra de expectativa, sonhos e desejos.

É importante esclarecer que esses momentos são passageiros e passam. O ser humano se adapta e se reinventa, isso é característica da nossa espécie, proporcionando novos sonhos e desejos.

A existência dos filhos deve ser um impedimento para a separação?

Muitas vezes os casais deixam de separar por medo do que os filhos vão pensar, ou se irão mudar de comportamento, ou se irão sofrer. Muitos pensam no sofrimento do filho e evitam a separar.

Muitos vivem décadas de forma ruim no relacionamento com medo de separar por causa dos filhos.

Muitos não veem o outro lado que manter o relacionamento tóxico pode ser prejudicial não só para o relacionamento, mas para os próprios filhos.

Muitas crianças e adolescentes sofrem com o relacionamento ruim dos pais, observando algumas vezes agressões verbais ou até mesmo físicas, sendo isso extremamente ruim para todos os envolvidos.

Deve-se ter cautela e avaliação ampla da situação, visto que muitas vezes a separação pode ser benéfica para o casal e também para os filhos, diante do contexto do relacionamento em que a criança está vivendo. Principalmente se a criança é testemunha de agressões físicas e brigas diárias no ambiente domiciliar.

Percebo que algumas crianças ou adolescentes chegar a desejar que a separação dos pais, visto que o sofrimento de vivenciar agressões diárias dentro de casa é muito grande.

Deve-se ter cautela em qualquer tipo de decisão, mas é fundamental avaliar de forma ampla as diversas situações.

Eu conheço relacionamentos em que casais separam e que apresentam uma ótima relação com os filhos, porém anteriormente a separação muita angústia existe em todos os lados da família. É claro que não é perfeito e existe os conflitos inerentes a situação, mas esses casais relatam que o ambiente é mais leve e mais tranquilo diante do que era.

É importante esclarecer que a separação não quer dizer que determinado pai ou mãe pode ficar ausente dos cuidados. Isso não quer dizer que o pai ou mãe pode se ausentar dos cuidados e da criação dos filhos. E infelizmente isso também acontece em vários relacionamentos. Muitos deixam de prestar os devidos cuidados aos filhos e isso não é bom para ninguém.

É fundamental que o casal possa compreender que a relação de pai e mãe vão manter, independente se o casamento mantém ou não. Infelizmente algumas pessoas simplesmente esquece do filho ou da filha. Muitos acreditam que separar significa terminar com a relação com o filho(a), e infelizmente isso pode ser muito prejudicial para a criança.

A separação pode criar traumas e algumas pessoas entendem que não podem ser felizes em um novo relacionamento. Por que?

Muitas pessoas terminam um relacionamento e começam a vivenciar um processo semelhante ao processo do luto, em que há um momento de negação, raiva, culpa.

Algumas ficam durante alguns meses, ou às vezes até anos, durante esse processo repleto de sentimentos ruins.

É nesse processo de negação, raiva e culpa, em que a pessoa que terminou o relacionamento em várias situações fica se criticando de forma excessiva, se cobra por não conseguir se reinventar. Muitas pessoas não conseguem, mesmo que durante um período, entender ou compreender que existem novas perspectivas e que existem outras pessoas que também possam se relacionar novamente.

Porém, existe outras pessoas que já estão muito presas na questão dos valores e crenças da infância, da criação da família, em que o casamento deveria ser para toda a vida, independente do que acontecesse.

Muitas acreditam que o casamento deve manter de forma infinita, mesmo que fique a vida inteira infeliz e descontente. E essa situação é muito triste para todos que convivem com a situação

A situação dos parceiros começa a se declinar que atinge o lado pessoal e a auto estima de cada um, e a pessoa começa a se menosprezar, a se culpar e pouco enxerga novas horizontes para lidar melhor com a situação. Nesse momento, torna-se fundamental a procura por profissional da área para um auxilio.

A terapia cognitiva comportamental é uma abordagem que atua de forma mais aprofundada as crenças, pensamentos e sentimentos de cada um, e essa pode ser uma boa abordagem para tais pessoas.

De acordo com algumas crenças que todos nós apresentamos, podemos modificar alguns pensamentos que temos do nosso dia a dia, e assim atenuar ou transformar o sentimento que apresentamos diante de algumas situações de relacionamento, mudando o comportamento.

Com a terapia, as pessoas podem começar a pensar de diferentes maneiras, e se culpar menos pelo que acontece no dia a dia, e se perdoar.

Permitir-se é obrigação após o término?

Após um término de relacionamento é fundamental que a pessoa possa se permitir, se valorizar, se aceitar, acreditar mais em si e acreditar que é possível sim ter novas perspectivas diante de outras pessoas e diante de si próprio.

Tem muitas pessoas que começam a acreditam que não dará mais certo e que o problema é com elas e que não acreditam mais em ninguém. E isso é um problema, pois pode se crenças disfuncionais que podem prejudicar no decorrer da vida.

Permitir-se e valorizar como pessoa e como ser humano é uma etapas fundamentais para o restabelecimento, independente do que aconteceu nesse momento de separação.

Entender que tem qualidades e virtudes dentro de si, que tem algo de bom dentro de si é etapa crucial para o restabelecimento interno. São etapas essas que podem auxiliar, inclusive, em bons relacionamentos futuros, se assim os tiver, pois proporcionará maior confiança em si mesmo e mais segurança para as atitudes.

Acredito que, antes de pensar em novos relacionamentos, seja primordial a pessoa conseguir se valorizar e acreditar em si. É imprescindível que ela acredite que possa ser feliz da maneira que ela mesmo deseja.

Há idade para um novo amor?

Nós temos diversos exemplos mundiais e brasileiros de que essa questão de idade não passa de um mito.

Não existe idade para ter um novo relacionamento e para as pessoas se amarem.

As pessoas podem começar ter um novo relacionamento com 20 anos de idade e viverem felizes, assim como também com 90 anos de idade.

Estou falando nisso mais baseado nas nossas experiências aqui no nosso dia a dia, de ver o que é possível, de ver o que acontece e como que as pessoas, independentemente da idade podem sim viver ótimos momentos juntos com alguém.

Mas para isso, é fundamental que a pessoa acredite, que a pessoa se valorize, que a pessoa entenda que é possível ser feliz em um relacionamento.