O que é essencial para você?


De acordo com o dicionário, a palavra “essencial” significa “que constitui o mais básico ou o mais importante em algo; fundamental”.

O que é essencial para você? Quais seriam os serviços essenciais a funcionar em uma pandemia?

O Governo fez uma lista de diversos setores que são classificados como essenciais, e qual foi o critério utilizado?

O que é essencial para você, talvez não seja essencial para mim, ou para o João da Silva.
Taxar serviços de “essenciais” é correr o risco de discriminar uma profissão, uma pessoa ou uma instituição.
A classificação de “essencial” é tão distinta e variada, que a lista de serviços essenciais publicadas pela portaria do Governo Brasileiro são inúmeras.

O alimento e sua própria distribuição são considerados essenciais, mas a forma de como conseguir comprá-lo já não é. Como podemos comprá-lo sem dinheiro e sem ter como pagar? A outra alternativa poderia ser roubar? Seria roubar algo essencial? Em muitos tribunais já classificam que sim, pois alguns advogados defendem que alguns réus roubam para o próprio sustento. 

Em um momento de crise, de pandemia, como estamos vivendo, você proibir um comércio de abrir as portas é totalmente discriminatório com quem vende e com quem compra. Não é “apenas” abrir comércio, mas não se pode prestar serviços de manicure, cabeleiro, pedreiro, elétrico.

Quem vende tem aquilo como seu sustento; e se não vende, não tem dinheiro para se sustentar, ou para sustentar a família. Quem vende, tem contas a pagar. Se não paga, ele não apenas pode ser ameaçado de morte, como se matar. Se não vende, pode deixar de pagar outras pessoas que dependem desse dinheiro. Se não vende, ele não come, e com isso a morte naturalmente pode vir.

Por outro lado, quem compra pode estar procurando um agasalho para o frio da noite, uma faca para conseguir cortar o alimento, uma cadeira para se sentar, visto que não as tinha, pois não ficava em casa e agora tem que ficar.

Ou deseja apenas uma foto do bisneto, que acabou de nascer e gostaria de vê-lo antes de morrer. Mas, infelizmente, sua filha não tem como comprar um Smartphone, para mostrar a imagem do bisneto.

Ou simplesmente o chuveiro da viúva Dona Maria parou de funcionar, e ela não pode chamar o bombeiro para trocar. Talvez, tomar banho diário não seja essencial para você nesse momento, pois esse problema você não tem.

O que é essencial para você não é essencial para mim. Os seres humanos são únicos, cada um com sua particularidade, e cada um com sua necessidade.

A boa saúde do ser humano o mantém vivo. Mas para termos boa saúde é fundamental termos serviços ou produtos que nos mantém saudáveis.

Um governo, ou que seja um colega, ou até mesmo um amigo, não pode determinar o que é essencial para outra que tenha capacidade mental para discernimento. Isso é uma arbitrariedade própria de ditadura.

Como ser humano que somos, não temos esse direito, como não temos essa capacidade psíquica e intelectual.

Apenas Deus possui tal capacidade!

Sejamos mais humildes, e não queiramos ser Deuses!

A essência de cada um, só será observada ao limitarmos por completo a restrição de todos, sem distinção. E assim, quem sabe, muitos seres humanos começarão a observar a importância da liberdade do ser humano, mesmo em períodos de desastre ou pandemias.