Por que perdoar é tão difícil?

Por que perdoar é tão difícil?

Homem pedindo perdão a mulher

Por que perdoar é tão difícil em alguns momentos?

Antes de discutirmos sobre o perdão e suas características, é importante é entender o que é o perdão.

Origem e Conceitos de Perdão:

A palavra perdão vem do latim “perdonare”, em que per- significa “total, completo” e donare significa “dar, entregar, doar”. Pela origem da palavra podemos entender que perdão significa entregar por completo, doar por completo.

Segundo o dicionário da língua portuguesa contemporânea, perdão significa “deixar de querer mal a alguém responsável por um ato desagradável, hostil, o que prejudicou ou fez sofrer, renunciar à aplicação de um castigo ou punição; não guardar ressentimento em relação a um agravo”

O teólogo jesuíta João Batista Libânio, em artigo sobre o perdão publicado na domtotal sobre o perdão, afirma que “perdoar é restituir à vida a quem nos ofendeu”, e posteriormente afirma: “o perdão reconstrói a paz interior, a paz na família e a paz entre os povos”.

Sobre o perdão bíblico existem diversas referências ao perdão, podemos destacar o Mateus 6, 13-15: “Perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos aos que nos ofenderam; e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, vosso Pai celeste também vos perdoará. Mas se não perdoardes aos homens, tampouco vosso Pai vos perdoará”.

Uma famosa citação bíblica também se encontra em Mateus 18:21, em que Pedro pergunta a Jesus: “Senhor, até quantas vezes meu irmão pecará contra mim, que eu lhe perdoe? Até sete vezes?”. Posteriormente Jesus lhe respondeu: “Não te digo que até sete vezes, mas até setenta vezes sete.”

Mais do que qualquer número, Jesus tenta demonstrar que não importa a quantidade de vezes em que perdoa alguém, mas sim a importância da atitude do perdão.

Enfim, mais importante que entender o significado e a origem da palavra “perdão” é ter a atitude de perdoar. É desistir da esperança de ter um PASSADO melhor com determinada pessoa, seja o cônjuge, filho, pai, irmão, amigo, sócio ou familiar. Não podemos voltar ao passado e mudar atitudes que já foram tomadas e não há como modificar.

Ao permitir perdoar cria-se novas possibilidades para o presente e o futuro. Enquanto não há perdão, o passado tende a permanecer em forma de ressentimento, amargura, tristeza, frustração, decepção ou remorso. Perdoar é deixar-se viver bem.

 

Quem Perdoar?

O tema é complexo porque envolve diferentes pessoas, situações e tipos de relacionamentos. Só quem passa pela situação muito difícil sabe o quão difícil é apresentar uma atitude de perdão.

Existe o perdão entre pais e filhos, marido e mulher, irmãos, familiares, amigos, sócios, agressor e agredido, abusador e abusado, assassino e familiar da vítima; e diversos outros tipos de situações e pessoas que pode ser possível o perdão entre as partes.

Diante dessa complexidade é difícil julgar e dizer por que é tão difícil perdoar.

Algumas vezes o perdão já existiu dezenas de vezes, e chegou a um limite insuportável emocionalmente para aquela pessoa, e que por isso, ela não suporta mais em ouvir a palavra perdão para uma situação específica.

Porém, em outras situações, a vítima consegue compreender a situação, e perdoa com maior facilidade.

Independente de qual situação acontece o perdão, é importante destacar que:

  • Perdoar NÃO significa concordar com a situação que surgiu o conflito.
  • Perdoar NÃO significa dar permissão para acontecer outras vezes a mesma situação.
  • Perdoar NÃO significa ser submisso.
  • Perdoar NÃO significa reatar algum tipo de relacionamento.
  • Perdoar NÃO significa parar de lutar pelas suas causas

 

Por que é tão difícil perdoar?

Essa é uma pergunta difícil de responder e que não há uma resposta simples. Conforme já informado, existem diferentes situações e pessoas que promovem a complexidade do tema.

Porém, existem alguns motivos que são comuns a muitas pessoas.

Algumas pessoas se apegam ao rancor, a aversão, ao ressentimento acreditando que, de alguma maneira, isso pode servir de punição e justiça para o outro. E não é o que acontece. Esses sentimentos são piores para a própria pessoa que as tem, prejudicando o viver bem do dia a dia.

Outras pessoas apresentam um senso de justiça muito grande, e não admitem o perdão até que o outro seja considerado culpado pela sociedade e punido, de alguma maneira por isso. Sabemos o quão difícil e complexo é a justiça. A justiça não está nas nossas mãos, e mesmo se estivesse, não é recomendável fazer justiça pelas próprias mãos. O nosso perdão não está na justiça, mas nos nossos próprios pensamentos e sentimentos.

Outros acreditam que perdoar pode dar a entender que está concordando com o outro e que, de alguma maneira, esse outro terá as mãos livres para fazer o mesmo ato. Não podemos generalizar essa situação e acreditar que todos são assim. Acredito que mais importante que expressar o perdão para o outro, é ter atitude de perdão consigo mesmo. Ter atitude de perdão é não remoer, é não ficar sofrendo dias e dias pensando no passado.

 

Quais os impactos ao não perdoar?

Quando não se perdoa, os impactos negativos podem ser piores não apenas para quem deseja ser perdoado, mas para quem é vítima.

Muitas vezes a outra pessoa já esqueceu do que aconteceu e a vítima ainda encontra-se temerosa, ansiosa, preocupada, rancorosa, irritada e com infinidade de outros sentimentos negativos que prejudicam apenas a vítima.

Muitos não acreditam, mas sabemos que tais sentimentos carregam energias e pensamentos ruins.

A incapacidade do perdão pode também gerar auto estima baixa, isolamento, tristeza, angústia, insônia, falta de concentração, memória ruim, com um risco de proporcionar um ciclo vicioso e negativo.

A falta do perdão não gera todos esses sintomas, porém existe um risco, a depender de cada situação e de como a pessoa lida com esse problema.

O que fazer?

Muitas vezes não é fácil perdoar. Não sabemos o que realmente aconteceu e toda a história envolvida. Porém, é fundamental lembrarmos que o perdão depende apenas de nós.

Perdoar não significa voltar um relacionamento, ou voltar algo como era antes. Mas significar ficar em paz consigo mesmo, ter a consciência tranquila que o passado já aconteceu e que não é benéfico para a saúde ficar remoendo assuntos passados, principalmente esses que geram angústia e frustração.

Fique bem.