Preocupação e cuidados com idosos acamados

idosos acamados

Preocupação e cuidados com idosos acamados

Os desafios enfrentados pelas famílias responsáveis

 

A evolução da tecnologia e o desenvolvimento de novos tratamentos e medicamentos, além das melhores condições de alimentação e higiene, fizeram com que a expectativa de vida das pessoas aumentasse significativamente. Porém, por conta de problemas na saúde e pela idade avançada, muitos idosos se tornam dependentes dos cuidados de seus familiares mais próximos ou até de instituições médicas especializadas, sejam públicas ou privadas.

 

Essas pessoas, que já não possuem condições de exercer atividades básicas do dia-a-dia ou de cuidar de si mesmas corretamente, necessitam de cuidados específicos e atenção dobrada. Entretanto, essa não é uma tarefa nada fácil, pois exige muito carinho e amor por parte dos familiares, além de muito respeito ao próximo e a profissão por parte dos cuidadores especializados.

 

Dificuldades enfrentadas

 

Ao escolher cuidar de uma pessoa idosa, seja pai, mãe ou avô, o indivíduo deve saber que irá enfrentar inúmeras dificuldades em sua rotina. A primeira característica a ser exercitada é a paciência. É comum que, pela ausência de mobilidade e pela dificuldade em realizar atividades comuns, o idoso se sinta, muitas vezes, irritado, o que exige resiliência e sabedoria para saber como lidar com a situação.

 

Além disso, o cuidador deve se rodear de profissionais e de informações necessárias para cuidar do idoso da melhor forma possível. É válido buscar informações sobre como realizar algumas tarefas difíceis, principalmente em casos mais graves, como dar banho, alimentar e medicar. Instituições como o Senac, por exemplo, oferecem cursos livres para cuidadores de idosos, fazendo com que o cuidador consiga mesclar melhor a rotina de cuidados com sua vida pessoal.

 

Dicas importantes

 

Uma das principais medidas é não deixar o idoso no leito o tempo todo. Mesmo que ele possua alguma doença que prejudique ou evite sua movimentação, é necessário encontrar meios para levá-lo para realizar atividades externas, como passeios no parque ou simples visitas a outros familiares. Além disso, é importante saber e estar disposto a ouví-lo sempre que possível, pois a sensação de que alguém se importa com ele pode melhorar significativamente sua qualidade de vida.

 

Outro fator importante diz respeito ao quarto em que o idoso está instalado. É fundamental que ele seja claro e arejado, proporcionando mais conforto e tranquilidade. Além disso, também é fundamental que a mobília do local esteja composta apenas por objetos primordiais. Tapetes, vasos de plantas e outros itens decorativos que podem gerar odores, alergias ou quedas também devem ser evitados. É muito comum familiares queixarem que os idosos não dormem bem à noite e solicitam constantemente remédios para dormir, porém durante o dia deixam os idosos em quartos escuros e silenciosos, o que permite dormir durante o dia e prejudicar o sono à noite. É importante que os idosos permaneçam acordados durante o dia e ambientes claros durante o dia favorece isso.

 

Muitas vezes, por terem uma doença grave, ou possuírem idade avançada, as pessoas da terceira idade são vítimas de pensamentos como “não há mais o que fazer”. Porém, por meio de medidas mais humanas, é possível proporcionar momentos saudáveis e felizes, prolongando suas vidas e auxiliando no tratamento de seus problemas clínicos.

Muitos cuidadores preocupam tanto com os familiares, que muitas vezes esquece da sua própria saúde. Cuidar de si mesmo, do seu bem estar é fundamental para cuidar melhor do idoso e para o próprio cuidador não ficar doente e viver melhor.