Psiquiatra é médico?

Psiquiatra é médico?

mulher triste e magra
mulher triste, cabisbaixa, magra.

Psiquiatra é médico? Você sabe o que ele faz?

Percebo que muitas pessoas têm dúvidas sobre a formação acadêmica de um psiquiatra e exatamente por isso não sabem informar as funções de um psiquiatra. Em função disso resolvi escrever esse texto explicando vários atributos do profissional.

Afinal, o Psiquiatra é médico?

Sim. O Psiquiatra é um médico!

O profissional formado em psiquiatria fez o curso de graduação em Medicina, que tem uma duração de 6 anos. Só após concluir o curso de medicina o profissional pode fazer uma especialização na área de Psiquiatria.

Para se tornar especialista em psiquiatria o profissional fez a residência médica ou o curso de especialização em Psiquiatria. Atualmente a residência médica em psiquiatria tem duração de 3 anos, com 60 horas semanais de prática e teoria. Após o término da residência médica, o profissional já pode se dirigir ao Conselho Regional de Medicina (CRM) e solicitar o registro de médico psiquiatra. Porém, os cursos de especialização em psiquiatria são de variados tipos, e tem durações variáveis, apresentando na maioria das vezes uma carga horária menor que as residências médicas em psiquiatria.

Geralmente os profissionais quem fazem o curso de especialização em Psiquiatria não conseguem o título de psiquiatra instantaneamente junto ao CRM, e é necessário realizar uma prova de título junto a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) para obter o título de Psiquiatra.

Dessa maneira, o profissional psiquiatra precisa de no mínimo 6 anos de Medicina mais 3 anos de Residência Médica em Psiquiatria para obter o Registro de Qualificação de Especialista (RQE), tornando-se um psiquiatra. Assim, são no mínimo 9 anos de estudos e muita prática médica para conseguir o título de médico psiquiatra.

O que é RQE?

O Registro de Qualificação de Especialista (RQE) é um número que o profissional médico obtém após o Conselho Regional de Medicina verificar e legitimar que o médico preencheu todos os requisitos e normas necessárias para obter o título de especialista em alguma área médica.

Em todas as especialidades médicas reconhecidas pelo CRM há possibilidade do médico obter o número de RQE. Isso é bom não apenas para a área da psiquiatria, mas para qualquer área médica, como a cardiologia, cirurgia geral, cirurgia plástica, pneumologia, infectologia e demais.

Como saber se o médico possuiu RQE?

É simples e fácil. Primeiro entre no site do Conselho Federal de Medicina (CFM) , na página de busca de médicos. Nesse site você irá digitar o nome do profissional e irá clicar no botão para buscar. Com isso, o site do CFM irá listar o nome e a foto do médico. No subtítulo “Especialidades/Áreas de Atuação” ao lado da foto do médico, você encontra a especialidade e o RQE do profissional. Mas caso você não encontre a especialidade registrada no CFM, isso significa que ele não possui RQE.

Para que serve o RQE?

O RQE significa registro de qualificação de especialista. O médico o obtém ao registrar o título de especialista em um Conselho Regional de Medicina. Trata-se de um pequeno número que o médico recebe ao registrar como especialista a este órgão de classe.

Esse RQE é importante para dar autenticidade, legitimidade e credibilidade ao médico perante a população e aos órgãos públicos ou privados. 

Observamos que muitos concursos públicos ou processos seletivos solicitam relatórios de sanidade mental de médicos psiquiatras que possuem RQE. Nesses casos, é fundamental pesquisar no site do Conselho de Medicina para verificar quais médicos possuem, e assim, evitar desgastes na hora do atendimento.

Existe outra maneira de olhar se o médico é especialista em Psiquiatria?

Sim. Você pode conferir no site da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) a relação de médicos que são associados a esta entidade médica.

No site da ABP há uma lista dos associados, em que você pode saber se o médico possui o RQE ou não. Além disso, você encontra informações sobre endereço e telefone do local de atendimento do médico.

O que faz o psiquiatra?

O psiquiatra geralmente faz atendimentos em consultórios ou clínicas particulares ou privadas, ou em instituições hospitalares. Ele também faz atendimentos médicos em postos de saúde ou nos CAPS.

É o médico especialista na prevenção, diagnóstico e tratamento das doenças relacionados ao sentimento, emoção e comportamento humano.

Existem muitas doenças possíveis de serem tratadas por um médico psiquiatra. E não ter preconceito em reconhecer que determinada pessoa possa começar a apresentar algum dos sintomas é fundamental para que a ida ao psiquiatra torne-se algo tranquilo e sem resistência.

O psiquiatra estuda diferentes doenças para ajudar no tratamento medicamentoso de várias patologias, como por exemplo: depressão, ansiedade, transtorno bipolar, esquizofrenia, transtorno de estresse pós traumático e várias outras.

Essas doenças apresentam diferentes níveis de gravidade, e raramente precisam de hospitalização. Porém, muitas pessoas têm medo de ir ao psiquiatra por diversos motivos. Alguns têm vergonha, outros tem preconceito, outros possuem medo de ser medicado de forma excessiva e ficarem “dopados”.

Em virtude desse medo, é importante entender que a psiquiatria, assim como a medicina, evoluiu de forma importante nos últimos 30 anos, e as opções de medicamentos disponíveis para tratamento aumentaram significativamente. Isso tem contribuído para uma redução dos efeitos colaterais dos fármacos e para a melhora dos sintomas dos pacientes. Não é frescura e tampouco fraqueza de quem possui os sintomas ir ao psiquiatra.

Reconhecer os sintomas e buscar tratamento é uma oportunidade para viver melhor nos dias de hoje.

    Quando devo procurar um psiquiatra?

    As pessoas procuram ajuda psiquiátrica por muitas razões. Os problemas podem ser repentinos, como uma crise de ansiedade ou crônicos como uma tristeza persistente. Alguns apresentam tamanha ansiedade e preocupação com o futuro, que não conseguem prestar atenção no presente. Isso pode atrapalhar tarefas simples do dia a dia, como estudar para uma prova, realizar tarefa do trabalho, atividades domésticas.

    Outras pessoas tem sintomas mais intensos, como pensamentos de sumir ou morrer de forma recorrente. Já outros pacientes tem sintomas relacionados a alucinações ou delírios.

    Todos esses sintomas podem acometer qualquer pessoa, e procurar ajuda com um médico especialista nesses assuntos não é vergonha para ninguém. Assim, é muito importante evitar a piora dos sintomas para procurar ajuda de um profissional.