Uma exaltação ao ex-juiz Sérgio Moro!

Uma exaltação ao Ex-Juiz Sérgio Moro!

Se teve alguém nesse país que merece muitos e muitos créditos pela coragem, inteligência e habilidade de lidar diretamente com grandes criminosos do Brasil e do mundo é o ex-juiz, e atual Ministro da Justiça, Sérgio Moro!

É importante destacar que antes mesmo dele se tornar conhecido nacionalmente, ele já atuava como juiz federal contra grande ícones da sociedade brasileira, incluindo EMPRESÁRIOS MILIONÁRIOS, AGENTES DO SISTEMA FINANCEIROS E TRAFICANTES.

Vejam bem, ele atuava e já atuou contra MILIONÁRIOS, AGENTES DO SISTEMA FINANCEIRO E TRAFICANTES. Os dois primeiros é, na teoria, tudo o que a esquerda queria. A esquerda, teoricamente, não gosta de grandes milionários e não gosta de pessoas que ficam ricas pelo sistema financeiro (Teoricamente), e foi exatamente contra essas pessoas que o Juiz Sérgio Moro atuou. Antes mesmo da Lava Jato, o juiz Sérgio Moro já havia atuado na operação do Banestado e na operação Farol da Colina, operações essas que envolvem muitos ricos e pessoas do alto escalão, como dizem a esquerda.

Em 2008 o juiz federal Sérgio Moro condenou a 29 anos de prisão o “famoso” Fernandinho Beira Mar, que ficou conhecido no Brasil por sua habilidade de comandar o tráfico de drogas, mesmo de dentro da cadeia. Veja, que nessa época, ele pouco era reconhecido pela população, e já tinha a coragem de atuar contra grandes criminosos. Não foi apenas essa condenação de traficante, o Juiz Moro também já condenou um dos grandes líderes do tráfico internacional, como Lucio Rueda Bustos, do Cartel de Juárez, maior organização criminosa do México, na operação Zapata, ainda em 2006.

Indiretamente, a prisão dessas pessoas envolvem um ganho a cada um de nós, brasileiros. Ao prender grandes traficantes, aquela droga (cocaína, crack) que iria para a casa de um filho, de um sobrinho, de uma família, chegará um pouco com maior dificuldade. Querendo ou não, é um tipo de prevenção do uso indiscriminado de drogas na nossa região. Se você é a favor de drogas, você realmente não vai gostar do juiz Sérgio Moro.

Antes de se envolver na Lava Jato, o juiz Sérgio Moro, lidava com pessoas extremamente poderosas, fortes e muito perigosas. Ainda nem havia Lula, muito menos empresários como da ODEBRECHET na lista de processos do ex-juiz. Ninguém da esquerda criticava o juiz Sérgio Moro. Ninguém ouvia falar da história desse herói.

Ele não escolheu ser juiz à toa. Esse homem tem um propósito muito forte de viver e de lidar com a vida. A coragem de ir contra tudo e contra todos é uma qualidade única. Pode falar o que desejarem do Juiz Sérgio Moro, mas apenas esse ex-juiz tem no currículo a coragem de CONDENAR, como juiz de 1ª instância, pessoas da liderança do crime organizado como ele fez (Fernandinho Beira Mar e Lúcio Rueda Bustos), condenar empresários, funcionários e agentes financeiros da Operação Banestado, condenar GRANDES empresários nesse processo da Lava Jato de construtoras como Camargo Corrêa, Odebrecht, Andrade Gutierrez, Galvão Engenharia, OAS, Engevix, Sete Brasil, Petrobras, UTC, Banco do Brasil, Mendes Júnior, Grupo Schahin.

Se fosse “apenas” esse currículo, talvez o Juiz Sérgio Moro não seria tão criticado pelos esquerdistas e por aqueles ideológicos de plantão. Um homem condenar grandes empresários nesse país tem que ter muita coragem. Não estamos falando de pequenas lojas ou serviços, mas sim de GRANDÕES, como dizem a esquerda. Estamos falando de GRANDES PODEROSOS, como dizem a esquerda. Ele foi capaz disso, e a esquerda, que é tão contra os GRANDES PODEROSOS, é contra também o Juiz Sérgio Moro!

Talvez porque ele não parou por ali, e a sua coragem e determinação manteve, condenando grandes políticos: Antonio Palloci Filho (ex-ministro do PT), Eduardo Cunha – Ex-deputado PMDB, João Luiz Correia Argolo dos Santos – Ex-deputado do PP, Jorge Afonso Argello – Ex-senador do PTB, José Dirceu (ex-ministro do PT), Pedro da Silva Correa de Oliveira Andrade Neto – Ex-deputado PP, Sérgio Cabral (ex-governador do Rio de janeiro pelo PMDB). Até aí tudo bem… visto que dentre essas opções tem um grande adversário do PT, que pouco se fala nele hoje em dia, mas diferente de outros políticos, ele continua preso: Cunha.

Mas, entre todos esses citados, o Moro não condenou apenas o ex-presidente da república, mas o homem que é capaz de enganar não só o Brasil, mas o mundo: Luiz Inácio Lula da Silva. Foi a partir desse condenação, que o juiz Sérgio Moro foi virado ao avesso, e criticado por qualquer ato. A história anterior de condenações nada mais vale para a esquerda. Agora o juiz Sérgio Moro, aquele que condena Fernadinho Beira Mar, GRANDES PODEROSOS do dinheiro, não pode condenar o Luiz Inácio Lula Da Silva pelos olhos da esquerda. Assim, inicia-se um processo de mudar as interpretações dos atos, inclusive dentro de faculdades de Direito, e tornar o juiz Sérgio Moro um agente contrário as ideias do povo e da justiça.

A história não termina aqui. O Juiz Sérgio Moro foi convidado para ser Ministro da Justiça e Segurança Pública do governo Bolsonaro. Ele aceitou e abriu mão da magistratura, para entrar no governo e tentar contribuir com a Segurança Pública do País.

E assim ele está fazendo. Já diminuiu consideravelmente o número de crimes no país. Isso se chama prevenção. O resultado da prevenção não é vista pela maioria das pessoas. Um amigo, um familiar, um ente querido seu ou de algum conhecido poderia ter sido morto frente às estatísticas anteriores de crimes. Mas aos poucos, e com MUITO esforço, Moro está conseguindo atuar nesse setor com medidas de Isolamento de grandes líderes de facções criminosas e medidas de planejamento e inteligência. Muito esforço, pois existe parcela da população e do congresso, que critica cruelmente os resultados alcançados, mas também não ajuda com as alternativas dadas pelo Moro. A Polícia Federal continua atuando, praticando ações inclusive contra políticos e membros que estão à favor do governo. Um exemplo disso foi a atuação contra o líder do Senado, do MDB, em Setembro de 2019, do senador Fernando Bezerra Coelho. A Polícia Federal é subordinado ao Ministro Moro. Com o Moro no governo, pode ser de partido A ou B, pode ser do governo ou fora do governo, ele irá alcançar e condenar os criminosos desse país. É importante salientar que as condenações não acontecem abruptamente, e são necessários os devidos processos, de acordo com a legislação e com interesses alheios. Poderia ser maior o número de presos políticos, caso a condenação em 2º instância levasse a prisão, e caso políticos que exercem mandatos não obtivessem o foro privilegiado.

Se teve alguém nesse país que merece muitos e muitos créditos pela coragem, inteligência e habilidade de lidar diretamente com grandes criminosos do Brasil e do mundo é o ex-juiz Sérgio Moro!

O ex-juiz Sérgio Moro é um herói nacional. Pode não ser considerado por muitos esquerdistas, mas eu o considero de longe um herói nacional, um homem a ser seguido, um exemplo de cidadão brasileiro, para todos nós, que somos contra a injustiça, a corrupção e a formação de quadrilha.

O presidente Jair Bolsonaro foi brilhante no convite ao cargo de Ministro da Justiça e Segurança Pública. Fenomenal por assim dizer. Ao convidá-lo eu imaginei as grandes divergências durante o mandato com o próprio juiz Sérgio Moro, pois ambos tem personalidades e atuações diferentes, mas exatamente por isso considerei tal medida fenomenal. Mostrou, pois, ser um homem também de coragem, ao inserir um ex-juiz com tamanho currículo dentro do seu próprio governo.

Ser presidente é ser constantemente avaliado e julgado pelas suas ações, e caso dê menos poder ao Juiz Sérgio Moro, o presidente Bolsonaro será julgado pela voz pública e não do congresso. Caso mantenha o juiz Sérgio Moro com o respectivo poder, o presidente terá sua avaliação feita pelo Congresso e não pelo povo.

Juiz Sérgio Moro é um herói nacional, por tudo que fez e faz pelo país.
Hoje ele está subordinado ao presidente na hierarquia governamental, mas será lembrado eternamente como um ícone da justiça brasileira, que está sendo capaz de lutar contra tudo e contra todos!

Diego Tinoco Rodrigues
Belo Horizonte, 24 de Janeiro de 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *