Pesquisar

Funcionamento Executivo em TEA e TDAH: Existem Diferenças?

Last Updated on 2 de abril de 2024 by Diego Tinoco

Funcionamento Executivo em TEA e TDAH: Existem Diferenças?Nos últimos anos, um debate significativo tem se desenvolvido em torno das condições neurodesenvolvimentais do Transtorno do Espectro Autista (TEA) e do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), principalmente sobre se estas condições compartilham deficiências na função executiva. Um estudo recente, “Do TEA and TDAH Have Distinct Executive Function Deficits? A Systematic Review and Meta-Analysis of Direct Comparison Studies” publicado no Journal of Attention Disorders por Parker Townes et al., mergulha profundamente nesta questão, oferecendo insights cruciais que podem alterar a maneira como entendemos e abordamos estas condições.

O estudo analisou comparativamente as funções executivas — processos cognitivos superiores essenciais para regular a atenção, o comportamento e as emoções — em crianças e adolescentes diagnosticados com TEA ou TDAH. Através de uma revisão sistemática e meta-análise, os pesquisadores examinaram artigos revisados por pares que compararam diretamente TEA, TDAH e indivíduos com desenvolvimento típico, focando em domínios como memória de trabalho, inibição de resposta, planejamento, flexibilidade cognitiva, atenção, velocidade de processamento e habilidades visuoespaciais.

Contrariando expectativas anteriores, o estudo descobriu que não há diferenças significativas nas deficiências da função executiva entre indivíduos com TEA e aqueles com TDAH. Ambas as condições mostraram pior desempenho em comparação com indivíduos de desenvolvimento típico em várias áreas da função executiva, como atenção, flexibilidade cognitiva, habilidades visuoespaciais, memória de trabalho e velocidade de processamento. Notavelmente, não foram encontradas diferenças significativas nas habilidades de planejamento entre os grupos.

Este resultado sugere uma sobreposição nos mecanismos subjacentes de TEA e TDAH, apesar de serem considerados transtornos clínicos distintos. Tal descoberta ressalta a importância de reconsiderar como essas condições são diagnosticadas, tratadas e compreendidas no espectro mais amplo dos distúrbios neurodesenvolvimentais.

Ademais, o estudo levanta questões importantes sobre o papel da comorbidade — a coexistência de ambos TEA e TDAH em um indivíduo — na manifestação dessas deficiências da função executiva. Poucos estudos até o momento incluíram grupos com diagnósticos comórbidos ou controlaram para traços dimensionais de TEA e TDAH, o que sugere uma área fértil para futuras pesquisas.

Apesar das suas forças, o estudo não está isento de limitações. A diversidade nos testes e métricas utilizadas para avaliar a função executiva, junto com a inclusão exclusiva de artigos em inglês, pode ter impactado os resultados. Além disso, a falta de estudos que controlam especificamente para comorbidade e subtipos de TDAH destaca a necessidade de uma investigação mais detalhada.

Olhando para o futuro, uma padronização dos testes de função executiva e a adoção de uma abordagem mais dimensional e inclusiva para estudar essas condições poderiam oferecer uma compreensão mais profunda dos mecanismos subjacentes e das interseções entre TEA e TDAH. A pesquisa contínua é vital para desvendar os mistérios das funções executivas nestas condições complexas e para melhorar os resultados para crianças e adolescentes afetados.

Em resumo, o estudo de Townes et al. representa um avanço significativo no nosso entendimento de TEA e TDAH, desafiando noções prévias e instigando novas perguntas sobre estas condições do neurodesenvolvimento. À medida que avançamos, uma abordagem mais holística na pesquisa pode eventualmente levar a diagnósticos mais precisos e a estratégias de intervenção mais eficazes, melhorando significativamente a qualidade de vida desses indivíduos.

Referências: Townes, P., Liu, C., Panesar, P., Devoe, D., Lee, SY, Taylor, G., Arnold, PD, Crosbie, J., & Schachar, R. (2023). O TEA e o TDAH apresentam déficits de funções executivas distintos? Uma revisão sistemática e meta-análise de estudos de comparação direta. Jornal de Transtornos de Atenção , 27 (14), 1571-1582. https://doi.org/10.1177/10870547231190494

Compartilhe o Post nas redes sociais:
Diego Tinoco

Diego Tinoco

Diego Tinoco é cidadão brasileiro. Nasceu em Curvelo-MG e atualmente reside em Belo Horizonte. É médico, psiquiatra pelo Hospital das Clínicas da UFMG, pós graduado em saúde da família pela UFMG. Nesse site você encontra opiniões do cidadão sobre a vida e o mundo.

Posts Relacionados ao tema

Funcionamento Executivo em TEA e TDAH: Existem Diferenças?

Funcionamento Executivo em TEA e TDAH: Existem Diferenças?

Descubra como o estudo de Parker Townes et al. desafia as noções tradicionais sobre as diferenças na função executiva entre indivíduos com Transtorno do Espectro Autista (TEA) e Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), oferecendo novas perspectivas sobre esta condição.

Leia mais