Insônia, o que é?

como lidar com a insonia

Insônia, o que é?

A insônia é um distúrbio do sono comum, geralmente faz com que você tenha basicamente pelo menos uma das três dificuldades a seguir:

  1. Iniciar o sono
  2. Dificuldades para permanecer dormindo
  3. Acordar muito cedo e não conseguir voltar a dormir.

É importante estar atento para esse distúrbio, devido as consequências negativas a curto, médio e longo prazo.

Além de não conseguir dormir, é fundamental ter um sono de qualidade. Muitas pessoas dormem, mas no outro dia sentem como se não estivesse dormido.

Dividimos os assuntos nos seguintes tópicos:

  • Quais as causas da insônia?
  • Quais são os sinais e sintomas desse acometimento?
  • Estou suspeitando que estou com insônia, quais são as complicações existentes?
  • Como é feito o diagnóstico?
  • Existe tratamento?

Quais as causas da insônia?

1) Causas por condições médicas

Existem inúmeras condições médicas (algumas leves e outras mais graves) que podem levar à dificuldade de dormir.

Veja abaixo alguns exemplos de condições médicas que podem causar insônia:

  • Alergias nasais/sinusais
  • Problemas gastrointestinais, por exemplo: refluxo gastroesofágico.
  • Problemas endócrinos, por exemplo: hipertireoidismo
  • Artrite
  • Asma
  • Condições neurológicas, por exemplo: doença de Parkinson, alzheimer.
  • Dor crônica
  • Dor lombar
  • Transtorno de Ansiedade e Transtorno Depressivo
  • Apnéia do Sono
  • Síndrome das Pernas Inquietas
  • Dependência de álcool

1.1) Breve explicação sobre algumas patologias:

A Insônia pode ser causada por condições psiquiátricas, como depressão e transtorno de ansiedade.

É importante saber que os sintomas de depressão e insônia podem estar ligados, e um pode tornar o outro pior.

A dificuldade para dormir é um dos sintomas do transtorno de ansiedade. A maioria dos adultos têm problemas para dormir porque eles se sentem muito preocupados ou nervosos, se antecipando a momentos futuros de forma prejudicial.

Outros sintomas relacionados ao transtorno de ansiedade são: tensão muscular, ansiedade antecipatória, irritabilidade, impaciência, nervo a flor da pele.

A síndrome das pernas inquietas é uma condição em que a pessoa tem uma sensação desconfortável de precisar mover as pernas ao deitar, e isso geralmente pode levar à insônia.

A apneia do sono é outra causa do distúrbio do sono. As vias aéreas de uma pessoa ficam parcialmente ou completamente obstruídas durante o sono, levando a pausas na respiração e uma queda nos níveis de oxigênio. Assim uma pessoa acorda não só uma vez durante o sono, mas várias vezes durante a noite.

O álcool piora a qualidade do sono de forma considerável. No dia seguinte ao abuso do álcool a pessoa geralmente sente-se cansada, desanimada e com sono em excesso.

2) Insônia e Estilo de Vida

A insônia pode ser desencadeada pelo estilo de vida das pessoas. Assim, hábitos pouco saudáveis podem causar a dificuldade de dormir mesmo sem ter outras doenças.

Hábitos que podem prejudicar o sono:

  • Trabalho noturno em casa.
  • Utilização de computador, notebooks, televisão, celulares antes de dormir, visto que a presença da luz azul (luz emitida por esses aparelhos) podem prejudicar o sono
  • Dormir durante o dia
  • Acordar muito tarde
  • Horários irregulares de sono (pessoas que trabalham em regime de plantão)
  • Café em excesso, principalmente 6 horas antes de dormir
  • Falta de atividade física
  • Abuso de álcool

Quais são os sinais e sintomas desse acometimento?

A dificuldade de dormir gera consequências negativas a curto e longo prazo. E é fundamental saber alguns desses sintomas para que você não demore procurar um especialista. Veja alguns sinais e sintomas observados:

  • Dificuldade em adormecer à noite
  • Acordar durante a noite
  • Acordar mais cedo do que o desejado
  • Sensação de cansaço ou sonolência durante o dia
  • Irritabilidade, tristeza ou impaciência
  • Falta de concentração
  • Memória ruim
  • Piora do reflexo
  • Dores de cabeça
  • Desânimo

A insônia pode apresentar vários outros sintomas e sinais, e por isso é fundamental uma investigação adequada.

Estou suspeitando que estou com insônia, quais são as complicações existentes?

O sono é tão importante para a saúde quanto ter uma dieta saudável e fazer atividade física regular. Seja qual for a sua razão para a perda do sono, a insônia pode afetá-lo tanto mentalmente como fisicamente.

Pessoas com esse transtorno relatam uma menor qualidade de vida comparado com pessoas que estão dormindo bem.

As complicações da insônia podem incluir:

  • Menor desempenho no trabalho ou na escola
  • Tempo de reação mais lento durante a condução e maior risco de acidentes
  • Transtornos de saúde mental, como depressão, transtorno de ansiedade ou abuso de substâncias químicas
  • Aumento do risco e da gravidade de doenças ou condições de longo prazo, como hipertensão arterial e doenças cardíacas

Como é feito o diagnóstico?

É fundamental procurar um médico para avaliação adequada dos sintomas. Conforme relatado, existem diversas causas da insônia, e é fundamental a investigação por meio de uma anamnese adequada e detalhada.

Um especialista em sono é treinado para determinar se os sintomas estão sendo causados por uma condição subjacente. Nesses casos, pode ser solicitado que o paciente mantenha um diário de sono para ajudar a entender seus padrões de sono ou exames laboratoriais.

A polissonografia também é empregada em várias situações. Esse exame pode ser utilizado para diagnóstico diferencial de outras doenças.

Existe tratamento?

Na maioria das vezes, existe tratamento sim. É necessário identificar a possível causa do distúrbio do sono para fazer o tratamento adequado.

A mudança do estilo de vida pode ser a causa da dificuldade de dormir em muitas situações, e fazer uma adequada higiene do sono pode melhorar substancialmente o sono, sem precisar de remédios.

A Terapia comportamental cognitiva é outra abordagem de tratamento não medicamentosa para insônia que pode ajudar no controle da insônia.

Técnicas de relaxamento também podem ser utilizadas. O relaxamento dos músculos e os exercícios de respiração são maneiras de diminuir a ansiedade na hora de dormir. Praticar essas técnicas pode ajudá-lo a controlar sua respiração, frequência cardíaca, tensão muscular e humor.

Medidas de restrição de sono podem melhorar esse distúrbio. Esta abordagem diminui o tempo que você gasta na cama sem dormir, e também evita cochilos durante o dia.

Medicamentos:

Prescrição de pílulas para dormir pode ajudá-lo a apenas começar a dormir, manter o sono ou ambos. Médicos geralmente não recomendam depender exclusivamente de prescrição de remédios para dormir por mais de algumas semanas, pois tem que ser investigado a causa da insônia.

Prescrição de remédios exclusivos para dormir pode ter efeitos colaterais, como por exemplo: sonolência diurna, aumento do risco de queda, piora da qualidade do sono.

Converse com seu médico sobre os medicamentos disponíveis e outros possíveis efeitos colaterais. Tome muito cuidado com remédios tomados por conta própria.

Até o próximo artigo, espero que hoje você tenha uma bela noite de sono.