disturbios do sono
pessoa sob as cobertas tentando dormir

Por que não consigo dormir?

disturbios do sono
pessoa sob as cobertas tentando dormir

Afinal, por que não consigo dormir à noite?

Hoje vamos discutir aqui no blog um assunto muito recorrente em grande parte da população: o sono, ou melhor, a falta do sono. Muitas pessoas não conseguem dormir com qualidade durante à noite, e vamos aprofundar um pouco nesse tema.

Esse é um problema muito comum em boa parte da população, e possui diversas causas e consequências para a pessoa que a tem.

Nesse texto vamos falar das causas, consequências e de como melhorar os distúrbios do sono, também conhecido como insônia

Tipos de Insônia: 

Antes de explicar um pouco sobre as causas da dificuldade de dormir, você sabia que classificamos a insônia basicamente em três tipos? E tais tipos são importantes para nos ajudar a diferenciar e tentar descobrir a causa da insônia. 

Por exemplo:

Existe a insônia inicial, que aquela em que a pessoa não consegue iniciar o sono, ficando minutos a horas na cama sem conseguir “pegar no sono”. Existe também a insônia terminal, em que a pessoa consegue começar o sono, porém acorda bem antes que o previsto, ficando acordado pela madrugada. E também existe a insônia mista, em que a insônia apresenta tanto a dificuldade para começar a dormir, quanto para manter o sono durante a noite.

É importante entender essa classificação, pois muitas vezes podemos entender as causas da dificuldade de dormir pelo tipo de insônia, apesar de não ser algo 100% relacionado. 

Agora que você já sabe os tipos de insônia, vamos entender um pouquinho sobre os motivos que podem levar uma pessoa a não conseguir dormir de forma adequada.

Esse é um tema antigo, mas cada vez mais frequente nos nossos tempos. E acho importante refletirmos um pouco sobre isso. 

Reflexões sobre as causas da dificuldade de dormir no mundo contemporâneo:

Dependendo de onde e quando estamos, o assunto do sono pode ser discutido por diversas visões, e devemos ter muito o cuidado para não sermos influenciados de forma negativa.

Em ambientes muito competitivos ou muito festivos é muito comum as pessoas não priorizarem o sono noturno, e fazer inclusive desdém da importância do sono. Muitas pessoas lutam arduamente contra o sono, dormindo pouquíssimas horas durante a noite a fim de conseguir obter aquela meta do trabalho ou conseguir entregar um trabalho para a faculdade. Ou simplesmente, não dormem à noite pois estão em festas que virão a noite de forma sequencial, sem se preocupar com o sono de qualidade. 

Com a pandemia do COVID-19, no ano de 2020, a dificuldade de dormir pode ter piorado de forma substancial, em virtude do exaustivo e diferente trabalho em home office. Estamos percebendo que um número grande de pessoas que se consideram responsáveis estão trabalhando de forma excessiva dentro de casa, não apresentando horário para trabalho, e muito menos para dormir. E o pior acontece: quanto mais você trabalha, mais você produz, mais as metas aumentam, mais você se cobra, mais você pode ser cobrado, e menos você quer dormir para conseguir os objetivos do dia. 

Isso pode gerar uma consequência de problemas negativos para a sua vida a curto, médio e longo, saberemos nos parágrafos mais adiante.

Enfim, muitas vezes a dificuldade de dormir não está relacionado a uma doença especificamente, mas sim a diversos fatores do dia a dia e do ambiente. 

Como vimos, a necessidade do trabalho excessivo pode ser uma causa da dificuldade de dormir, mas não apenas essa “pressão” de trabalhar pode ser o motivo. Por exemplo, com o advento dos celulares e o uso frequente dos mesmos em qualquer horário do dia e da noite, percebemos que o tempo de tela está relacionado a dificuldade de dormir. Há estudos informando que a luz azul (emitida por aparelhos eletrônicos) prejudica a liberação do próprio corpo de uma substância chamada melatonina. Essa substância normalmente ajuda o ser humano a dormir de forma natural, e a luz reduz a produção dela pelo organismo. Dessa maneira, é cada vez mais frequente observarmos as pessoas estarem ligadas frente a TV ou notebook no período noturno vendo seriados e filmes na netflix ou youtube por exemplo, ou jogando videogame até altas horas da madrugada, ou navegando pela internet nos smartphones com as redes sociais. Isso gera maior exposição a luz dos aparelhos eletrônicos, prejudicando ainda mais o sono. 

Interessante essa discussão do home-office em virtude da pandemia do COVID-19 e as consequências da insônia, visto que um problema pode gerar vários outros. Veja que o excesso de trabalho pode ser uma causa indireta da dificuldade de dormir, o tempo exposto a tela pode ser maior e prejudicar o sono, e outro problema é que o período em que estamos em home-office reduz o período de exposição a luz do sol, e isso prejudica a regulação do ciclo circadiano, o que prejudica o nosso sono. 

Outro fato relacionado a home-office é o estresse. Diferente do que muitos imaginavam antes da pandemia, o trabalho em casa não é necessariamente algo bom. Pelo contrário, muitas pessoas estão ficando mais estressadas dentro de casa, reduzindo o limiar de frustração e se irritando mais umas com as outras. E isso pode prejudicar o sono de qualidade. 

Vimos então que a dificuldade de dormir pode ter vários motivos diferentes nesse atual momento em que vivemos, e nem sempre quer dizer que a insônia esteja associada a uma doença específica. Muitas vezes também não é necessário a introdução de medicamentos para melhorar o sono, e sim mudar os hábitos de vida. 

Outras causas da dificuldade de dormir:

Existem diversas outras causas médicos que podem afetar a qualidade do seu sono. 

Um dos sintomas do transtorno depressivo maior pode ser a dificuldade de dormir ou o sono excessivo. Assim, é fundamental investigar os outros sintomas de depressão na pessoa que tem insônia. Você pode saber saber mais sobre os sintomas da depressão nesse texto. Outra doença que pode gerar redução da necessidade do sono durante dias ou semanas é a bipolaridade, no estado de mania ou hipomania. Nesse caso a pessoa se sente descansada com pouquíssimas horas de sono, e à noite costuma ficar mais agitada e inquieta, sem conseguir dormir, com muita energia para realizar as atividades.

Outro transtorno muito comum na sociedade atual, e que geralmente é uma das causas da insônia é o transtorno de ansiedade generalizada. Um dos sintomas desse transtorno é exatamente a dificuldade de começar a dormir. 

A Apnéia do Sono é uma doença que acomete diversas pessoas, e muitas não sabem que tem. Para realização do diagnóstico é importante a realização de um exame chamado polissonografia, avaliando a respiração do paciente durante o sono. 

A utilização de drogas ilícitas é outra causa de dificuldade de dormir, fazendo com que as pessoas virem duas ou três noites seguidas fazendo uso de drogas. 

Substâncias como cafeína, nicotina e álcool podem prejudicar o sono. A cafeína é mais reconhecida entre as pessoas como uma substância que diminui a vontade de dormir, porém o álcool e a nicotina também o são. O Álcool, por exemplo, piora a qualidade do sono, apesar de muitas pessoas acreditarem que ele contribui para dormir melhor. Como o álcool piora a qualidade do sono, a pessoa que faz uso de álcool não descansa no horário noturno, e pode apresentar despertares noturnos frequentes. 

Outra situação que desencadeia uma dificuldade ao dormir é o transtorno do estresse pós traumático. Saiba mais sobre essa situação nesse artigo

Um quadro pouco conhecido, mas também muito prevalece é a Síndrome das Pernas Inquietas, em que a pessoa tem uma necessidade de mexer com as pernas ao deitar, e assim dificulta o sono.

Ainda existem várias outras causas de insônia. É fundamental ir ao médico para melhor avaliação do quadro.

Qual o problema de não dormir bem diariamente?

A insônia pode ter várias consequências a curto ou longo prazo. 

As consequências em curto prazo podem variar desde cansaço diurno, sonolência diurna, falta de concentração, memória ruim, redução de reflexos, irritabilidade e impaciência. Tais sintomas podem comprometer o seu dia a dia tanto no trabalho, quanto na vida pessoal, pois o rendimento no trabalho pode cair e as relações pessoais piorarem. 

Se pensarmos em longo prazo, a insônia crônica é considerada fator de risco para uma série de outras doenças, como por exemplo: doenças cardiovasculares, hipertensão, diabetes tipo II, doença do refluxo gastro esofágico e asma. 

Dessa maneira, é fundamental ficar atento às várias causas ambientas que podem prejudicar seu sono, gerando dificuldade para dormir.

Fazer uma adequada higiene do sono é fundamental para melhorar a qualidade do sono. Isso significa mudar os hábitos diários para reduzir os fatores ambientes que estão prejudicando o sono.

Caso não consiga melhorar a insônia, procure um profissional que possa te ajudar. Caso observe que sintomas estejam relacionados a ansiedade, sintomas depressivos ou sintomas relacionados ao estresse excessivo o psiquiatra pode te auxiliar. Em caso de apneia do sono, há médicos especialistas no sono que podem avaliar com exames específicos.

 

Referências:

Bollu, P. C., & Kaur, H. (2019). Sleep Medicine: Insomnia and Sleep. Missouri medicine116(1), 68–75.

Sleep Foundation. OneCare Media, LLC

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui