Pesquisar

Por Que Adultos com TDAH se Distraem Facilmente? Uma explicação neurobiológica

Last Updated on 11 de março de 2024 by Diego Tinoco

O Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH) é uma condição complexa que persiste da infância à vida adulta, afetando significativamente a qualidade de vida e o desempenho diário de muitos indivíduos. Tradicionalmente visto através do prisma dos sintomas comportamentais – desatenção, hiperatividade e impulsividade –, recentes avanços na neurociência têm permitido uma compreensão mais profunda das bases biológicas subjacentes a este transtorno. Entre os mecanismos biológicos implicados no TDAH, a função do transportador de dopamina (DAT) no cérebro tem recebido atenção particular, sugerindo um elo crucial entre a neurobiologia e os sintomas observados.

A dopamina, um neurotransmissor chave no sistema nervoso central, desempenha um papel vital na regulação de movimentos, respostas de recompensa e funções executivas. O DAT, por sua vez, é responsável pela reabsorção de dopamina das sinapses para dentro das células nervosas, mantendo assim o equilíbrio necessário para um funcionamento cerebral adequado. Distúrbios neste delicado equilíbrio dopaminérgico são frequentemente relacionados a várias condições psiquiátricas, incluindo o TDAH.

Shuntaro e colaboradores publicaram na Psychiatry and Clinical Neurosciences, em 18 de Fevereiro de 2024, um artigo demonstrando um estudo pioneiro que investiga a disponibilidade do DAT em adultos com TDAH que nunca foram tratados com medicamentos, comparando-os com pacientes controles saudáveis.

Utilizando a tomografia por emissão de fóton único (SPECT) com iodo-123-β-carbometoxi-3β-(4-iodofeniltropano) (I-123 β CIT) como traçador, foram explorados as diferenças na disponibilidade de DAT entre os dois grupos e examinado como estas diferenças se correlacionam com a gravidade dos sintomas de TDAH.

O estudo revelou uma disponibilidade reduzida de transportadores de dopamina no núcleo accumbens, uma região chave do cérebro associada à recompensa e motivação, em adultos com TDAH.

Além disso, descobriram que quanto mais graves os sintomas de desatenção em pessoas com TDAH, menos DAT estava disponível nas partes do cérebro conhecidas como cabeça do núcleo caudado. Isso indica uma ligação direta entre a falta de atenção e a disponibilidade de DAT nessas regiões específicas do cérebro.

As descobertas iluminam aspectos cruciais da patogênese do TDAH em adultos e abrem caminho para o desenvolvimento de intervenções terapêuticas mais direcionadas e eficazes, potencialmente transformando a abordagem ao tratamento e manejo desta condição.

Apesar das descobertas promissoras, o estudo enfrentou limitações, incluindo o tamanho da amostra e as inerentes limitações da tecnologia SPECT. Estas questões apontam para a necessidade de futuras pesquisas com metodologias mais avançadas e amostras maiores.

 

Referências Bibliográficas:

Itagaki SOhnishi TToda WSato AMatsumoto JIto H, et al. Reduced dopamine transporter availability in drug-naive adult attention-deficit/hyperactivity disorderPsychiatry Clin Neurosci Rep20243:e177. https://doi.org/10.1002/pcn5.177

Compartilhe o Post nas redes sociais:
Diego Tinoco

Diego Tinoco

Diego Tinoco é cidadão brasileiro. Nasceu em Curvelo-MG e atualmente reside em Belo Horizonte. É médico, psiquiatra pelo Hospital das Clínicas da UFMG, pós graduado em saúde da família pela UFMG. Nesse site você encontra opiniões do cidadão sobre a vida e o mundo.

Posts Relacionados ao tema

Funcionamento Executivo em TEA e TDAH: Existem Diferenças?

Funcionamento Executivo em TEA e TDAH: Existem Diferenças?

Descubra como o estudo de Parker Townes et al. desafia as noções tradicionais sobre as diferenças na função executiva entre indivíduos com Transtorno do Espectro Autista (TEA) e Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), oferecendo novas perspectivas sobre esta condição.

Leia mais