Por que é importante cuidar da saúde mental?

Segundo a OMS, saúde é o estado de completo bem-estar físico, mental e social e não somente a ausência de doença.  Muito se pergunta sobre a importância de cuidar da saúde mental, que é comumente deixada em segundo plano pelas atribulações da vida.

A saúde mental exerce e sofre influência nas condições físicas, portanto interfere diretamente nas relações diárias de qualquer pessoa. 

Isso já é motivo suficiente para entendermos a importância do cuidado à saúde mental.

Dados no Brasil e no mundo

O cenário atual oferece desafios que causam doenças e transtornos mentais. Segundo a OMS, 18,6 milhões de brasileiros apresentam transtorno de ansiedade  e a pesquisa prevê que a depressão será a doença mais comum no mundo inteiro em 2030.

Se as projeções para o futuro não são positivas, isso se deve aos alarmantes índices de pessoas que apresentaram transtornos mentais durante a pandemia. Isto também se deve ao uso de álcool e outras drogas excessivo entre os brasileiros, nesse período.

Por outro lado, a busca por ajuda psiquiátrica aumentou 44,5%, de acordo com o estudo  Mental Health: Trends and Future Outlook, publicado recentemente pelo National Institute for Health Care Management (NIHCM). Além disso, as sessões com psicólogos, que dobrou no mesmo período.

Saúde mental não é frescura

Não existe um perfil de pessoas que têm problemas relacionados à saúde mental e todos estão sujeitos a sentir preocupações recorrentes e ter picos de estresse.

Alguns sintomas de que a saúde mental não vai bem podem ser a insônia, alterações nos exames físicos, oscilação de humor, tensões musculares e palpitações.

O preconceito pode ser um impedimento para cuidar da saúde mental. Por isso, é tão importante falar sobre o assunto. 

Nada pode ser mais importante do que a saúde mental, que muitas vezes é negligenciada por falta de tempo, resistência ou até mesmo por ser considerada como algo supérfluo.

Situações que afetam a saúde mental

Alguns fatores sociais e econômicos podem afetar a saúde mental. Eles devem ser controlados à medida que surgem em nossas vidas, mas dificilmente serão evitados.

Ambiente de trabalho tóxico

No trabalho, o excesso de responsabilidades, prazos muito apertados e relacionamentos conflituosos com colegas e líderes pode ser prejudicial para a saúde mental, por exemplo.

Exigências no lar

Já no âmbito familiar, o cuidado com a casa e com os filhos, comumente atribuído às mulheres, passa a ser um problema quando sobrepõe os limites psicológicos de cada indivíduo.

Instabilidade econômica

O fator financeiro interfere na autoconfiança e sociabilidade das pessoas, o que pode ser gatilho para questões psicológicas. Além disso, gera preocupações com o futuro, o que é uma característica dos transtornos de ansiedade.

Abuso de substâncias tóxicas

Drogas lícitas e ilícitas podem gerar prejuízos físicos, sociais e mentais. As reações químicas podem provocar alterações no funcionamento do corpo e do cérebro que causam alucinações, insônia, ideias paranoides (delírios de perseguição) e comportamentos violentos.

Tudo isso afeta o convívio social e familiar, isolando o indivíduo com uma condição que precisa de tratamento e ajuda.

Outros fatores como grandes perdas, separação, choque cultural, envelhecimento e fatores genéticos podem causar tristeza momentânea ou prolongada. Por isso, a orientação profissional é tão importante para a retomada do indivíduo às condições normais, com seus devidos cuidados e acompanhamentos.

Está bem, mas porquê devo cuidar da saúde mental?

Os motivos são muitos, mas aqui vão 6 razões pelas quais você deve lutar pela sua saúde mental.

  1. Melhorar o relacionamento com os pais, familiares, filhos e amigos.

Os vínculos familiares são essenciais para a busca do nosso equilíbrio interior. 

A manutenção dos laços afetivos formam uma rede participativa nos processos decisórios e também de solução de problemas, o que pode aliviar significativamente o estado mental.

Alguns sistemas familiares podem funcionar de modo conflituoso e é preciso ter cuidado com modelos que apresentam muita divergência, negligência ou relações abusivas. Nestes casos, é importante preservar a individualidade dos membros.

Estudos demonstram que relacionamentos seguros e estáveis com familiares e amigos são importantes para a saúde mental, contribuindo para o bem estar e diminuindo sintomas como agressividade e consumo de substâncias tóxicas.

Ganhar ânimo e energia para atividades físicas e de lazer.

A atividade física e outras atividades relacionadas ao prazer são essenciais para a manutenção da boa saúde mental. 

Estudos apontam que pessoas mais propensas fisicamente às atividades reduzem chances de problemas como ansiedade e depressão. 

Uma das razões é a liberação da endorfina, capaz de provocar um estado de bem estar natural.

Não há um consenso entre os especialistas sobre essa hipótese, mas o fator químico da regulação de neurotransmissores como a noradrenalina e a serotonina durante a prática da atividade física também aliviam os sintomas da depressão.

A melhora da autoestima com os resultados da atividade física estimula a continuidade e constância da prática.

Além de evitar doenças infecciosas e cardiovasculares, as atividades físicas e ao ar livre são capazes de deixar você com motivação e energia para enfrentar as crises do dia a dia.

Melhorar o seu desempenho no trabalho

No ano de 2020, 576,6 mil trabalhadores brasileiros foram afastados devido a transtornos mentais e comportamentais, o que registrou o aumento de 26% em comparação com os registros de 2019, segundo a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho.

Cuidar da saúde mental no trabalho deve ser uma preocupação constante entre os gestores, afinal o reconhecimento e a satisfação no trabalho eleva a qualidade de vida e afasta preocupações relacionadas ao desemprego e à instabilidade econômica.

Melhorar o relacionamento amoroso e sexual 

As novelas, filmes românticos, músicas e obras de arte costumam associar o amor à elementos como paixão, felicidade, bem estar e outros aspectos positivos da vida.

E isso não é só ficção. Os relacionamentos amorosos são investigados por áreas da psiquiatria e psicologia porque representam um fator importante para cuidar da saúde mental.

A psicologia positiva lista algumas premissas importantes para melhorar a qualidade de vida entre casais e prevenir patologias psicológicas.

Dentre elas, o autocuidado é a que se destaca para a manutenção de um relacionamento saudável. Isso porque o relacionamento que as pessoas estabelecem consigo mesmas é crucial para seu bem estar e para que vivam felizes com outras pessoas.

Reservar um momento para descansar, ir para a academia ou correr ao ar livre são exemplos de autocuidado. Outro exemplo pertinente é a alimentação saudável ou ainda passar um tempo com quem se ama.

Share the Post:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Related Posts